sábado, 14 de febrero de 2009

Un ano

Hoxe estamos de cumpreanos.O 14 de Febreiro de 2008 inauguramos este blog.
¡E todo o que aprendimos neste ano!¡E cantas cousas pasaron!
¡E que ben que temos este blog para poder repasalo!

E seguiremos ....

Porque non estamos soas-¡que ben fixemos en abrir esta porta!-.

E a seguir practicando nisto das "tics", que si nós non sabemos, sempre hai alguén que nos pode guiar- gracias plambeir@s pola vosa xenerosidade-.

E a propósito de guías, acabo de aprender a usar unha nova ferramenta con videos, gracias ao Segrel do Penedo, que nos permite ter a man os videos : está no lateral, en Recanto de materiais: Para cantar.Polo de agora, só colguei os videos de cancións e contos para os cativos, pero todo se andará.

E deixo tamén un regalo de cumpreanos para todas vós.E para todos vós.

E non me quero poñer sentimental pero...¡Que sorte ser á mestra da Unitaria de Vide!









É pau, é pedra, é o fim do caminho
É um resto de toco, é um pouco sozinho
É um caco de vidro, é a vida, é o sol
É a noite, é a morte, é um laço, é o anzol
É peroba do campo, é o nó da madeira
Caingá, candeia, é o Matita Pereira.

É madeira de vento, tombo da ribanceira
É o mistério profundo, é o queira ou não queira
É o vento ventando, é o fim da ladeira
É a viga, é o vão, festa da cumeeira
É a chuva chovendo, é conversa ribeira
Das águas de março, é o fim da canseira
É o pé, é o chão, é a marcha estradeira
Passarinho na mão, pedra de atiradeira.

É uma ave no céu, é uma ave no chão
É um regato, é uma fonte, é um pedaço de pão
É o fundo do poço, é o fim do caminho
No rosto o desgosto, é um pouco sozinho.

É um estrepe, é um prego, é uma conta, é um conto
é um pingo pingando, é uma conta, é um conto
É um peixe, é um gesto, é uma prata brilhando
É a luz da manhã, é o tijolo chegando
É a lenha, é o dia, é o fim da picada.
É a garrafa de cana, o estilhaço na estrada
É o projeto da casa, é o corpo na cama
É o carro enguiçado, é a lama, é a lama.

É um passo, é uma ponte, é um sapo, é uma rã
É um resto de mato, na luz da manhã
São as águas de março fechando o verão
É a promessa de vida no teu coração.

É uma cobra, é um pau, é João, é José
É um espinho na mão, é um corte no pé
São as águas de março fechando o verão
É a promessa de vida no teu coração.
É pau, é pedra, é o fim do caminho
É um resto de toco, é um pouco sozinho
É um passo, é uma ponte, é um sapo, é uma rã
É um belo horizonte, é uma febre terçã
São as águas de março fechando o verão
É a promessa de vida no teu coração

4 comentarios:

Loly dijo...

Parabéns pra voçé,
parabéns pra voçé...
Que cumplades moitos máis !!!
Gústame esta casualidade, vós de cumple o 14 -día ben fermoso- e eu o 11, maís cuns cantos aniños máis, pero non moitos máis, eh...!!!
Grazas por esa referencia ao Segrel, toda unha honra para nós figurar no blog da Unitaria de Vide.
Bicos de mel.

pandereteira dijo...

Parabéns!!! que bonitiño é este blog! e só ten un ano!, parece maior...
Bicos.

Anónimo dijo...

feliz cumpleaños, y que cumplais muchos mas para poder seguir sonriendo con vuestras historias.
tambien me gustan los libros que recomendais.

Carmen Gomez

Antonio Martínez dijo...

Con algo de retraso, recibibe e recibida as miñas máis sinceiras felicitacións e parabéns polo trballo realizado.